ALEKRINAÇÃO

Just another WordPress.com weblog

Aulas Brancas

Eaí povo! Tudo jóia? Tô aqui de boa na sala de Informática de uma escola que ensino. Como não tem mais aula com o 3º Ano, estou de Aula Branca.

AInda bem que hoje foi meu último dia de aula, de agora em diante é só prova… foi tão bonitinho, teve gente que até chorou hehehehehehe. Mas eu disse, “Não se preocupem, vejo vocês na recuperação ok?” e podem acreditar que eu vou ver uma boa porcentagem das turmas na final. E teria dois motivos pra esse grande aglomerado nas provas de recuperação: o primeiro é a burrice de alguns queridos alunos; e o segundo é que eles vão sentir falta de mim né? (Que é isso? Eu? Convencido?)

Mas é verdade, o ano tá acabando, principalmente o letivo… foi muiot bom conhecer a galera deste ano, conviver com novas pessoas e espero que ano que vem a gente se encontre mais… afinal somos mais amigos que professor-aluno.

Um grande abraço

Alekrin

novembro 19, 2008 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Encontrei um senhor que me mandou ler filosofia

Ontem eu estava lá, na minha, em meu querido ônibus lendo Os Três Mosqueteiros (exemplar comprado no sebo do Paraná por R$8,50 e no daqui estava po R$45,00) quando de repente senta um senhor ao meu lado. Não dei importância. Muito concentrado na minha leitura, ele fala de surpresa: “Essa coleção é muito boa”, daí eu fiquei feliz e disse que o livro de Alexandre Dumas era realmente fantástico. “Ah”, disse com tristeza o senhor,  “pensei que era a coleção de grandes filósofos, pois então meu jovem, leia filosofia, ela sim ajuda a construir a sociedade”. Fiquei meio sem graça e disse que gostava de ler literatura – sobre ela e ela própria – mas que iria ler sim, já que me foi recomendado. Depois desse prólogo mal planejado, nós começamos a conversar sobre diversos assuntos: política (ele riu muito de mim porque eu entendo muito pouco), música, e o mais interessante foi a gente ter conversado sobre a relação humana.

Ele me disse que uma vez fôra expulso de um ônibus porque tentou conversar com um “jovem” ele não quis papo. A que ponto hegamos hein? Depois de uma certa conversa, ele pediu desculpas por ter atrapalhado a minha leitura, e eu disse: “Senhor, eu posso ler depois, conhecer alguém, nem sempre tenho a chance”.

Daí eu digo: “Porque não aproveitar a chance de conhecer outras pessoas?”. Para você que está lendo este texto, tente aproveitar as chances de conhecer outras pessoas, pois o ser humano é fantástico. Claro que tem muita gente com más intenções, mas conhecer um ser humano que saber ser humano, é maravilhoso.

Amanhã tem o lar “Anjo da Guarda” – crianças especiais – com a ALEGRIA DE BOLSO

um grande abraço

Alekrin

outubro 25, 2008 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Solidão é algo muito engraçado

Solidão.  Quando estamos sozinhos sentimos a famosa “Solidão”. Tem quem diga que é um sentimento abstrato, mas a Solidão é sólida, porque nos acerta em cheio. Solidão tem solo, porque ficamos em seu território. Solidão dá soluços, porque acabamos entrando em desespero. E o mais engraçado, é que apesar de ser sólida, ter solo e nos dar soluços, nós tentamos achar a solução, que é muito simples! Companhia!

Sabe, esse final de semana eu tinha altos planos, mas, como eu disse no post que tá aqui em baixo, nem sempre nossos planos dão certo, então, fiquei sozinho boa parte do tempo. O engraçado é que eu fiquei procurando alguma coisa pra fazer, e por mais que eu arrumasse, o tempo parecia não passar! Escrevi, li “Os três Mosqueteiros”, toquei meus instrumentos. Mas nada parecia fazer o tempo passar! Se o ponteiro grande estava lento, eu não quero comentar o pequeno (não sei se estava tanto Brasil não). Acabei procurando outros tipos de passatempo, mas acontece que eu não quero a companhia da TV! Não que eu seja duro com ela, o negócio é que ela não me atrái mais. Eu disse a ela: “O problema não é com você, é comigo! eu não sinto mais a mesma atração que eu sentia… Não! Não me venha com esses desenhos animados! E nem pense em chamar algum programa de auditório para ver se mudo a minha opinião. Também não tente nada fantástico tá? Seu controle por mim virou remoto. A gente se fala no almoço que vem”. Então, depois desse DR com a televisão da sala, voltei aos meus aposentos, mas não tava afim de falar nem com Luize, nem com Linda, nem com Bela, nem Al Capone e nem Rebeka. Me deu vontade de tocar sino, mas como não tinha…

Então é isso: a sólida solidão me pegou em seu solo e eu quase solucei procurando uma solução.

E a falta de programas também não ajudou. Fazer o que?

Um grande abraço – Alekrin

 

outubro 20, 2008 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Nossos Planos, Nossa Força de Vontade

Quem nunca planejou nada aqui? Pode levantar a mão. Pode mesmo! E de com força. Eu também faço planos, quem não levantou a mão está mentindo. Todo mundo já fez planos, nem que seja só para uma noite. Agora, o problema maior deste tópico, “planos”, é que nem sempre o planejado dá certo.

Quer um exemplo? Eu planejei ficar rico aos 18 anos. Bem, tá eu aí, lascado. Mas eu digo que a pessoa é fera, se souber contornar a situação de um plano arruinado. Olha pra mim, sou feliz! Mesmo sendo professor! hehehehehe.

Mas sem brincar, os nossos planos nem sempre dão certo, e essa é a forma de a gente testar a nossa própria força de vontade. Quer um exemplo? Digamos que João planejou, sei lá, ser médico. Todo mundo sabe que João estudou mais 5 horas por dia. João não passou no vestibular. Pensemos. Será que João deveria ser mesmo médico? Será que ele deveria tentar de novo? Bem, se ele realmente quer, digo para que ele conte até 10 e volte a estudar para o próximo ano. Se ele não quiser, ele mesmo fará: “Essa porra, quero mais não! vou tentar vestibular para bibliotecário”. ´Tá aí! A força de vontade de João.

Até que ponto estamos prontos para desistir de nossos planos só pelo fato deles não darem certo? Pois eu digo, nunca desista! Eu até agora não desisti! E nem vou! Porque eu luto por algo que eu realmente quero. Tenha certeza de que se você não lutar pelo o que você quer, seus planos vão dar sempre errados, nem que seja só para você.

Um grande abraço

Alekrin

 

outubro 17, 2008 Posted by | Uncategorized | 1 Comentário

IMIP, Dia da Criança… da Criança aqui

Sem palavras… Muito bom! A gente fez  o Dia das Crianças lá no IMIP. Muito massa!

Primeiramente a gente apresentou uma peça, que escrevi, chamada “Bonezinho Vermelho” e meu amigo Augusto está de parabéns por ter representado o MC Lobão (referência ao Lobo mau). Depois fa peça nós tocamos algumas músicas infantis, como “a casa”, “Ilariê” e mais algumas.

Velho, não tem dinhero que pague isso. Foi muito bom. As crianças sorrindo. O pessoal se divertindo. Foi maravilhoso.

Deixo esse post pra falar isso. que foi muito bom!

Um abração

Alekrin

outubro 12, 2008 Posted by | Alekrin | 1 Comentário

Felicidade = $$??? Papai diz que não titia diz que sim…

Sabe, eu sempre fui louco por arte, e para ser sepecífico, sempre gostei muito de Literatura e Música. Na época em que eu fui fazer vestibular mamãe disse: “Meu filho, não faça música não… faça algo que vá lhe dar dinheiro!”. Tem gente que diz que eu sou um idiota por ser professor hoje em dia, tem gente que diz que eu sou corajoso e tem gente não diz nada.

Uns dias atrás eu estava a conversar com a minha madrinha e ela me disse algo de importante, tem gente que vai até falar que isso é materialismo, porém, hoje, eu acho certo, por não ter outra opção de escolha. Ela me disse: “Alekrin, dizem que dinheiro não trás felicidade, mas é mentira! DInheiro trás felicidade, porque no mundo de hoje, pra você fazer o que quer, você tem que ter dinheiro.” Podem falar o que quiserem, mas ela tá certa. Todavia, hoje eu vi alguém me falar algo que não contradiz completamente o que minha madrinha disse, só parte. Meu pai.

Hoje, meu velho estava sentado e me perguntou: “vai dar aula amanhã meu filho?”. “Claro”, disse eu. Qual a surpresa que há nisso? eu sempre dei aula!. Ele perguntou de novo: “Você gosta de dar aula né?”. “Gosto, o maior problema é na hora de pagar conta, mas até lá hehehe eu adoro fazer isso.” Então, parecendo um sábio bem velho de filme de sessão da tarde, sabe esses que moram numa casa distante? perto de uma cachoeira? esse mesmo! disse assim:  “O difícil não é ganhar dinheiro. Ganhar dinheiro é muito fácil… bem fácil, porém não trás felicidade. Difícil mesmo, é você se sentir feliz com o que faz. Ganhando pouco, durante vários anos.”

Fiquei meio chocado. Sou feliz agora, que sou jovem e tenho gás pra aguentar um dia-a-dia de sala de aula. Sou feliz. Mas… quando as coisas apertarem lá na frente, que eu tiver mais velho, será que eu vou ser tão feliz? Tipo, nada contra em dar aula, até porque eu adoro fazer o que eu faço, mas será que o salário vai contar tanto na hora de ser feliz?

Espero que não.

Alekrin

setembro 24, 2008 Posted by | Alekrin | 1 Comentário

Domingo… Doce domingo

Bem, o dia de hoje foi muito, mas muito produtivo! Quer dizer, o dia que eu digo é levando em conta que o dia começa às 0h. A madrugada do domingo fôra árdua: gravei mais uma música nova! Muito bom, o problema foi tocar em casa nessa hora do dia. Mas a gente é feliz!

Acordei bem tarde. Tipo… umas 12h. Li um pouco (afinal, domingo é dia da gente comer bestera, acordar tarde e fazer o que gosta), entrei no computador, li algumas besteiras na internet e toquei guitarra. Isso até o meio da tarde. Depois foi me arrumar para ir ao RECIFE JAZZ. Muito bom, muito bom mesmo. O problema maior foi que eu pensara o seguinte: “já é dia do show e eu ainda não comprei os ingressos. Eu vou mais cedo para comprar o ingresso e ser feliz no Teatro Santa Izabel”. Cheguei muito cedo. Tinha quase ninguém. O jeito foi esperar. Fui a Livraria cultura, ainda assisti ao show de Vates & Violas. Adorei os recitais do rapaz que tocava jarro (não sei o nome, mas eu chamo de jarro), e as letras das músicas também. Mas resumindo: esperei o tempo passar na livraria cultura…

Depois de rodar toda a livraria e ver todos os livros e cds, fui tomar um refrigerante (olha a lei seca aí gente) no Recife Antigo. Claro que não pode faltar o som de alfaia e todo o resto do maracatu. Eu sempre achei que o tempo passa mais rápido quando estamos em boa companhia, e foi o que não me faltou. Acompanhado de um velho amigo jornalista, conversamos sobre Literatura, Música, Política e por incrível que pareça, conversamos sobre o trânsito de Recife. O que é muito louco mesmo, de repente uma rua fica contra-mão! Horrível. Ainda me encontrei com grandes amigos meus, mas o tempo já havia passado e estava na hora do jazz.

Muito bom o festival RECIFE JAZZ. A banda que começara foi a CRAM: uma guitarra, um baixo, uma bateria e um sax. Muito bom… não é pouco bom não É MUITO BOM!!!! Depois, veio a trompetista Saskia Laroo, tocou uma música com a banda holandesa anterior e depois fez algns solos com o instrumento de sopro junto a uns pedais. Depois entrou o Quinteto Violado, que, nada contra, tocou muito bem, mas não é Jazz, é mais frevo e outros ritmos regionais. Bastante bom também, mas eu estava lá querendo escutar jazz. Porém, não pense que tudo isso havia acabado, todas as bandas se juntaram para fazer duas músicas finais. O que eu posso mais dizer além de que valeu a pena?

Volta pra casa tranquila e calma. Se não fosse o trânsito recifense…

Abraços e uma boa semana

Alekrin

setembro 22, 2008 Posted by | Alekrin | Deixe um comentário

Finalmente! Aleliua”! Irrááá´!

Finalmente eu terminei uma das músicas que eu começara no período de julho. A canção tem o título de “Corajoso Como Sempre” e ficou uma balada muito bonita. Foi muito engraçado compô-la, porque eu estava preparando umas provas, e eu esqueci um livro na estante do meu quarto, quando eu volto pra adquirí-lo, pensei: “Não custa nada tocar uma musiquinha em Luize né?” (Luíze é o nome do Violão). Daí, colocando algumas notas sem rumo, saiu a primeira sequencia de acordes –  o que seria o refrão – até sair a música toda. E a letra? Como já tinha metade feita, o resto foi bóia hehehehe.

To indo nessa, para os meus alunos do 1º Ano, eu fiz uma praódia legal sobre Arcadismo espero que vocês gostem certo?

Um grande abraço

Alekrin

setembro 17, 2008 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Música? Qual delas?

 

As coisas estão melhorando para o meu lado… to pensando em participar desse “festival” do Caldeirão do Huck, mas pra isso acontecer existe muita coisa a se pensar: “Qual música colocar?” é a pior delas.

Pra gente que compõe, fica difícil, a gente não sabe quando uma música é realmente boa… se o povo vai gostar. Às vezes a gente não gosta e as pessoas gostam de uma certa música, ou então a gente gosta e o público não gosta tanto. Eu acho a questão de “escolher uma música” muito difícil.

Prometo me esforçar pra escolher uma bem bacana! Bem do Telecoteco!

Um grande abraço…

Alekrin

 

 

setembro 15, 2008 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Colocando em dia…

Realmente, eu tenho muita coisa a escrever. Há quanto tempo eu não escrevo? Deu preguiça de calcular, qualquer coisa é só ver a data do post passado (anexado em baixo deste) e calcular essa birosca. Eu queria falar várias coisas: 1. Sobre a cirurgia; 2. Sobre um acontecimento quando fui dar aula; 3. Sobre o show de Vander Lee em Recife; então vamos por pontos:

 

1. Os dentes estão juntando mais rápido que o previsto. O que é massa! Pelo menos o apelido de “Resta Um” vai ser esquecido. E outra, termino de colocar o aparelho amanhã… então, boa sorte pra mim!

 

2. Vocês não acreditam! E nem vão acreditar! Eu estava indo dar aula no sábado e no meio do caminho o meu coordenador ligou: “Alekrin, não vai ter aula hoje não. A escola está fechada”, mas como eu já estava no caminho resolvi ir até a escola por pura pirraça. Ao chegar no ambiente escolar, meus alunos estavam sentados meio que na calçada da escola me esperando, achei tão engraçado “Se não vai ter aula porque estão aqui?”. O melhor de tudo foi que quando me viram, falaram: “Professor, se o senhor não se incomodar, eu moro aqui perto e na minha casa tem uma sala bastante espaçosa, o senhor se importaria em dar aula lá?” Acostumado com a realidade das escolas particulares onde a vontade é difícil de ser encontrada, fiquei assustado, mas eu disse que sim com muita satisfação. E a aula foi muito boa!

 

3. O show de Vander Lee foi muito irado véi! Mas assim, muito massa mesmo!  Imaginem que os músicos eram apenas 4. O som foi muito completo: um violão, uma guitarra, um baixo e uma bateria. As composições do cara são muito boas e ele, e os outros músicos também, tocam muito bem. Então realmente valeu a pena esse espetáculo.

 

Um grande abraço fiquem na paz e qualquer coisa eu tô aê!

Alekrin

 

 

setembro 10, 2008 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário